A Hora e a Vez das Sertanejas - www.falamaestro.com.br

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Fala, Maestro! > Parte 3
A HORA E A VEZ DAS CANTORAS SERTANEJAS

Já faz um bom tempo que no Brasil cada vez mais temos mulheres como grandes revelações na música popular brasileira.
 
Recentemente e mais especificamente, a música sertaneja tem trazido também um grande número de mulheres que, em carreiras solos ou em duplas, têm obtido tanto sucesso ou mais ainda do que os cantores e duplas sertanejas masculinas.
 
Sempre tivemos nomes como, por exemplo: Inezita Barroso, Roberta Miranda, As Marcianas, Irmãs Galvão, Duo Irmãs Celeste, Nalva Aguiar, Irmãs Castro, Helena Meirelles, Pininha e Verinha, Duo Ciriema, entre outras grandes estrelas.
 
Ficamos, porém, durante um bom tempo sem o destaque devido para as vozes femininas na música sertaneja.
 
Atualmente este quadro mudou e, a cada dia, temos mais artistas sendo lançadas e alcançando muito sucesso como, por exemplo: Paula Fernandes, Bruna Viola, Maiara e Maraisa, Simone e Simaria, Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Paula Mattos, Bruna e Keyla, entre outros também grandes nomes.
 
Desde já, peço desculpas, pois provavelmente deixei de citar todas que já obtiveram anteriormente ou que estão alcançando muito sucesso nos dias de hoje.
 
É nítido que este fenômeno de crescimento das vozes femininas tem a ver também com o espaço cada vez mais ocupado (corretamente) pelas mulheres no mundo.
 
Eu, que estou na cidade de São Paulo, já tenho observado há muito tempo que, por exemplo, nos restaurantes, na hora do almoço, a presença feminina já está amplamente equiparando e até suplantando a masculina, pois no campo de trabalho as mulheres têm conquistado, com muito esforço e dedicação, os seus espaços.
 
Falta muito ainda, com certeza.
 
Muitos homens ainda precisam aprender a dividir a sua vida com as mulheres.
 
Alguns ainda se acham donos do mundo e o pior, “donos” de suas mulheres. Um grande erro.
 
Mas, a cada dia que passa, percebo que o homem está redescobrindo o seu lugar no Planeta Terra e entendendo que todos nós somos iguais em nossas diferenças.
 
O homem que não mudar, ficará perdido em suas antigas crenças e se verá sem teto e sem chão.
 
Ao ouvir e ver as cantoras em suas carreiras solos e em duplas, obtendo grande sucesso e conquistando cada vez mais plateias, antevejo e aplaudo o novo tempo que virá onde não haverão mais homens e mulheres.
 
Apenas seres humanos convivendo em paz em nossa Terra.

 
Um forte abraço!

Maestro Sergio Valério
 
Busca
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal